Data

A paz do Senhor Jesus Cristo. Hoje é

terça-feira, 12 de abril de 2011

Religiosos do "Pé Roxo"

"Saúdo os irmãos com a paz do Senhor!", "Vamos agora louvar três hinos da Harpa Cristã!", "irmãos os hinos da Harpa Cristã são bem lentos, louvemos bem devagar!
Quem nunca ouviu estas frases? Pela primeira vez faço um alerta dentro da denominação a qual eu pertenço, não com o intuíto de contestar doutrinas, mas sim de despertar no sentido de lembrar que Deus não nos salvará por sermos repetitivos, por seguirmos uma liturgia padrão, por sermos crentes assíduos (ou melhor frequentadores assíduos). Lembro-me que em minha adolescência eu não podia frequentar os cultos de doutrina, pois eu ainda não tinha sido batizado, lembro que alguns irmãos nunca iam e sempre alegavam que doutrina era chicote. Acredito que hoje em dia boa parte de nossos templos (entendam bem, eu disse: boa parte, não todos) tem se transformado em "locais onde o homem procura agradar o homem para depois, e às vezes muito depois mesmo, agradar a Deus" (Galátas 1 v.10). Posso acrescentar, sem medo de errar, às frases acima mais esta: "Não podemos mudar isso, Deus não se agradará, sempre foi assim".Parece que as nossas igrejas estão repletas de fariseus e saduceus (Mateus 23 vv. 1-8) homens e mulheres que se sentem donos da verdade, levam a religiosidade acima da graça de Deus, acreditam piamente que seus dogmas, suas doutrinas de homens (legalistas) os estão levando para o céu, que engano (Mateus 7 vv. 24-27), já ouvi um absurdo de um Pastor dizendo no púlpito da igreja onde ele, pela misericórdia do Senhor, dirige, dizer: eu cheguei até aqui porque fiz por merecer! Meu Deus que absurdo, clamei imediatamente: Senhor tenha misericórdia dele, ele não sabe o que fala. Muito do que acontece hoje é problema de crescimento, problema de estrutura, problema de falta de discipulado e principalmente problema de NÃO ter nascido de novo (II Coríntios 5 v.17), muitos tem trazido de outras religiões seus vícios e suas orientações e não se convertem, nem se deixam converter, são religiosos e muito religiosos, pensam, insistem, discutem e até brigam na defesa de que a salvação é pelas obras. Já tive a oportunidade de louvar um hino da Harpa Cristã (nº 304) acompanhado, ou acompanhando uma banda num ritmo bem alegre, rápido, a igreja foi incendiada de poder, foi uma benção, mas vi no rosto de muitos irmãos e irmãs a desaprovação estampada. Creio sim que devemos fazer tudo com ordem e decência (I Coríntios 14 v.40), claro que Paulo falava dos dons do Espírito Santo, mas na casa do Senhor habita a alegria, a felicidade e o amor. Não é blasfêmia demonstrar felicidade, alegria. Acredito sim que seja muito mais preocupante ter aparência de santo por fora, adotar verdadeiras repetições fanáticas, usar o púlpito para aparecer, aplicar à sua vida e de seus familiares as doutrinas de homens (Mateus 23 v.27). Enquanto você não nascer de novo, e isso não se consegue só (João 3 v. 3), você não verá o reino de Deus. Não podemos confundir santificar (Hebreus 12 v.14) com legalizar, com querer agir como os fariseus que condenaram a Jesus (Mateus 27 vv. 17-22), hoje quando colocamos nossa salvação em nossas próprias mãos, em nossa religiosidade estamos fazendo algo parecido com o que eles fizeram. Que o amor de Deus que excede todo o nosso entendimento seja continuamente derramado sobre nossas vidas em nome de Jesus.