Data

A paz do Senhor Jesus Cristo. Hoje é

terça-feira, 26 de março de 2013

Aviva-nos Senhor!


"Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia." Habacuque 3 v.2

Vou começar com: O que é avivamento?

Avivamento é renovação. Avivamento é reanimar. Avivamento é dar vida. Avivamento não é sinônimo de barulho, música alta e  agitada, palmas, pulos e gritos. É claro que tudo isso pode, eventualmente, ocorrer nos cultos, mas o avivamento legítimo é o resgate de valores espirituais de outrora hoje  abandonados.  


Posso afirmar que o avivamento está  fundamentado em três fatores indispensáveis, eu disse “indispensáveis”: 1º estudo da Bíblia, 2º oração e  3º arrependimento. Esses são os elementos  que "movem a mão de Deus" a nosso favor. Esta afirmação é fiel e tem muito  crédito porque o Senhor Nosso Deus está comprometido com a sua Palavra, prometeu ouvir nossas orações e não rejeita um coração contrito e arrependido como nos deu o exemplo o Salmista Davi (Salmo 51). Não podemos e não devemos, entretanto, separar esses três pontos. Palavra sem oração pode resultar em intelectualismo e heresia, muita heresia. Oração sem arrependimento do pecado não produz nenhum efeito, não passa do teto. E arrependimento, sem um confronto com a Palavra de Deus, é impossível, pois é a Bíblia que nos mostra nossas falhas, enquanto o Espírito Santo nos convence, não existe meio arrependimento.
Estive recentemente em uma Vígilia de Avivamento, mas não vi nada de avivamento e nada parecido estava presente. Isso em minha visão afinal de contas haviam, poucos mas estavam ali, crentes falando em línguas estranhas; batendo os pés, dançando, rodando, batendo palmas; profetizando. Opa, glória a Deus estava mesmo em um avivamento! Infelizmente muitos pensam que isso é significado de avivamento: muitas línguas estranhas, dançar e rodar, profetizar. Porém se após o culto tudo volta ao "normal". Não há edificação, não há crescimento, não há arrependimento, não aumentou a comunhão. Volta-se a fofocar, a falar mal dos outros, a mentir, a ser portador e propagador da frieza espiritual, semeador de contendas e etc.
E olha que muitos se dizem "batizados" no Espírito Santo nestes cultos de avivamento, sem o serem de verdade. Posso gritar glória, falar de glória, simular sentir a glória, mas outra coisa é a glória de Deus se manifestar para avivar e permanecer conosco. 
Vamos então falar dos fatores "indispensáveis", repito para que você que deseja ser avivado entenda que precisa:

A palavra de Deus (a Bíblia Sagrada), poderosa, viva, eficaz, revigorante e renovadora é o grande agente divino para o avivamento. Hoje a bíblia esta saindo dos púlpitos da maioria das igrejas, e está sendo substituída ardilosamente por festas, peças, jograis, shows e outras apresentações, muitas conjecturas, piadinhas e infelizmente muitas heresias também.
Os capítulos  8 e 10 do Livro de Neemias descrevem um dos maiores avivamentos do Antigo Testamento. O avivamento teve início mediante um autêntico retorno à palavra de Deus e um esforço decisivo para a compreensão da sua mensagem, durante sete dias, seis horas por dia, Esdras leu o livro da lei. Uma das principais evidências de um avivamento bíblico entre o povo de Deus é a grande fome de ouvir, ler e estudar a palavra de Deus.

Oração, que eu sempre digo que é a nossa ligação direta com Deus.
 Antes de tudo, Deus ordena que o crente ore. O mandamento para orarmos vem através dos salmistas (1Crônicas 16 v.11; Salmos 105 v.4), dos profetas (Isaías 55 v.6; Amós 5 vv.4,6), dos apóstolos (Efésios 6 vv.17,18; Colossenses 4 v.2; 1Tessalonicenses 5 v.17) e do próprio Senhor Jesus Cristo(Mateus 26 v. 41; Lucas 18 v.1; João  16 v. 24). Deus aspira a comunhão conosco; mediante a oração, mantemos o nosso relacionamento com Ele.
A oração é o elo de ligação que precisamos para recebermos as bênçãos de Deus, o seu poder e o cumprimento das suas promessas. Numerosas passagens bíblicas ilustram esse princípio. Jesus Cristo, por exemplo, prometeu aos seus seguidores que receberiam o Espírito Santo se perseverassem em pedir, buscar e bater à porta do seu Pai celestial (Lucas 11 vv. 5-13). Por isso, depois da ascensão de Jesus Cristo, seus seguidores reunidos permaneceram em constante oração no cenáculo (Atos1 v.14) "até" o Espírito Santo ser derramado com poder (Atos 1 v.8) no dia de Pentecostes (Atos 2 vv.1-4). Quando os apóstolos se reuniram após serem libertos da prisão pelas autoridades judaicas, oraram fervorosamente para o Espírito Santo lhes conceder ousadia e autoridade divina para falarem a palavra dEle. “E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a palavra de Deus” (Atos 4 v. 31). O apóstolo Paulo freqüentemente pedia oração em seu próprio favor, sabendo que a sua obra não prosperaria se os crentes não orassem por ele (Romanos 15 vv. 30-32; 2Coríntios 1 v.11; Efésios 6 vv.18, 20; Filipenses 1 v.19; Colossences 4 vv.3,4). Tiago declara inequivocamente que o crente pode receber a cura física em resposta à “oração da fé” (Tiago 5 vv.14,15).

Arrependimento: O verdadeiro arrependimento começa:
- Com arrependimento. Em II Reis 23 v. 4 vemos que as reformas religiosas de Josias observam o princípio de que o arrependimento de pecados é condição essencial para um real avivamento.
- Nossa expectativa é que a vinda de um despertamento espiritual seja como uma explosão de alegria, enquanto que, na verdade, primeiro se manifesta com lágrimas de arrependimento.
- Estamos prontos a admitir que nossa falta de avivamento é pecado.
- Já reconhecemos que a igreja não avivada é uma igreja caída.
Lembro que sem  arrependimento, não veremos avivamento algum. Arrependimento significa confessar e deixar o pecado.
- Quando há  arrependimento: Há reconhecimento de pecado, tristeza pelo pecado, abandono do  pecado e das práticas mundanas, os padrões de santidade são restaurados, a glória de Deus se manifesta e permanece.

 
Que nós tenhámos fome e sede de avivamento. Que possámos em nome de Jesus Cristo ser avivados a fim de que o Espírito Santo de Deus nos veja como servos fiéis e prontos a servir ao Senhor com alegria e sermos bem-aventurados em tudo o que fizermos para honra e glória do nome do Senhor. Que o temor do Senhor seja nosso impulso na direção de um avivamento genuíno, sem enganos, principalmente de nós mesmos. Que o amor de Deus que excede todo o nosso entendimento seja derramado sobre a sua vida e de sua família, em nome de Jesus Cristo. Amém!

Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.
Habacuque 3:2