Data

A paz do Senhor Jesus Cristo. Hoje é

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Amigos de Deus ou apenas conhecidos?

"Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer." João 15 v.15


O homem é um ser social, vive em grupos no que chamamos de sociedade. Como ser social ele se relaciona com outros seres da mesma espécie (outros homens e mulheres), este relacionamento tem diferentes níveis que são chamados pela sociologia de círculos, círculos de amigos, colegas e conhecidos, entre estes níveis destacaremos dois: amigos e conhecidos. Vou classificar do menor para o maior (contato/convívio), pode-se até haver confusão, mas acredito que a distinção é necessária.
Conhecidos são aqueles que estão próximos de nós por: morarem no mesmo bairro, estudarem na mesma escola, colégio ou faculdade, frequentar os mesmos lugares,  trabalharem no mesmo emprego que nós, usarem no mesmo horário os mesmos meios de transporte que nós. Porém nosso relacionamento é limitado muitas vezes a um encontro diário com ou sem conversa (muito curta, limitada ao clima e alguma notícia importante ou fato recente), a uns simples bom dia, boa tarde, boa noite ou apenas um aceno de mão ou ainda (em alguns casos) a um breve sinal de positivo. Estes nossos "conhecidos" nada sabem de nossas vidas (não por meio de nós) além de onde nos vemos ou das coisas que fazemos juntos ou próximos, não há intimidade, não há uma maior aproximação, não há sequer apoio ou companheirismo. 
Amigos já são muito diferentes: podem ou não morar no mesmo bairro, estudar na mesma escola, colégio ou faculdade, frequentar os mesmos lugares ou trabalharem no mesmo emprego. Ressalto que ninguém nasce amigo, antes é conhecido, depois vira colega e só então amigo. Amigo é aquele que conosco compartilha a vida, amigo é companheiro, é preocupado com nossa saúde, conhece nossos gostos, conhece nossas fraquezas, frequenta nossa casa, participa de confraternizações com nossa família (aniversários e datas festivas diversas). Amigo conhece nossos problemas afinal está conosco nos momentos alegres, mas também nos momentos de tristeza.  Tive que descrever estes dois círculos pois o que temos visto é que muitos de nossos irmão em Cristo vivem a maior parte do tempo como "conhecidos" de Deus e quando a coisa aperta querem se chegar ao Senhor como amigos. Temos vantagens em ser apenas "conhecidos" de Deus? Imagine uma situação hipotética: Alguém por um motivo qualquer lhe afronta e ameça, então você diz: "Não faz isso não, sou conhecido de Deus hein! Amanhã quando eu o ver vou falar com ele, espera um pouco amanhã é feriado? Se for só vou falar com ele depois de amanhã, mas você vai ver só." Ainda existe a possibilidade deste "conhecido" não ter seu nome ligado a você pelos seus afrontadores (Atos 19 vv. 13-14). Assim sendo entendo que não existem vantagens em sermos apenas "conhecidos" de Deus. E quanto a sermos amigos de Deus? Então a história é bem diferente. Veja o exemplo de Abraão que  foi chamado amigo de Deus (Tiago 2 v.23). Abraão é reverenciado por diversas razões. Primeira, ela aceita o chamado de Deus para ir a uma terra que ele não conhecia e que Deus lhe mostraria no decorrer do caminho, terra esta que seu pai desistiu de procurar. Segundo na sua jornada, passa por muitas dificuldades, que expõem suas imperfeições. Por exemplo, mente mais de uma vez, dizendo que sua esposa é sua irmã. Contudo em cada novo desafio, Deus o liberta e sua fé é reanimada. Também enfrenta o grande desafio de seus parentes que, em certo momento, tomam decisões erradas, como Ló ao armar sua tenda em Sodoma. Abraão implora para que Deus poupe Sodoma e Gomorra, mas infelizmente Ele não o atende. Porém, a preocupação e as orações de Abraão pela família do sobrinho ajudam a salvar a vida de alguns. 
Como se não fosse suficiente, Deus diz a Abraão para matar seu filho Isaque, aquele mesmo Isaque, o filho da promessa, aquele que iria dar origem a várias nações, descendentes inumeráveis como a areia do mar. A reação de Abraão nessa situação testa os limites de sua credulidade e também de sua amizade com Deus. 
A vida de Abraão é um estudo sobre fé e obediência, mesmo quando os fatos parecem não fazerem sentido, afinal amigos estão sempre prontos a ajudar. Deus nos chama não para analisar os fatos; Ele nos convida sermos seus amigos. Analise agora sua relação com Deus e veja se você o tem tratado como amigo ou apenas como conhecido? Se seu relacionamento com ele se encaixou em minha descrição de conhecidos pare tudo que está fazendo agora e ore ao Senhor e peça para ser amigo de Deus! Que o amor de Deus que excede todo o nosso entendimento seja derramado sobre a sua vida e de sua família em nome de Jesus Cristo. Amém!