Data

A paz do Senhor Jesus Cristo. Hoje é

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O culto e suas "formas"!

"Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio" Atos 17 v.23

Vou começar declarando, segundo o dicionário que culto é:  (substantivo masculino) Homenagem religiosa que se tributa a Deus ou aos entes sobrenaturais; liturgia; ofício divino ; As cerimônias e festividades religiosas. Entendo que nós servos do Deus Vivo, Todo-Poderoso, Senhor dos Senhores, Rei dos Reis, Onipotente, Soberano prestamos ou devíamos prestar o culto a Deus, somente a Deus. Mas o que temos visto hoje em dia já não é mais assim e sim um emarranhado de atividades que visam "trazer" o crente à igreja ou se tornar "atrativo" ao ímpio. 


 
Conheço uma igreja onde há uma pessoa responsável por anotar a presença dos membros aos cultos, como se fosse uma escola com lista de chamada. É correta também a afirmação de que as pessoas devem ser estimuladas, não a assistir ao culto, ou a frequenta-lo, e sim a prestar culto a Deus. A diferença entre assistir a um culto e prestar culto é que na primeira situação, a pessoa é levada a uma conduta passiva, enquanto na segunda ela é levada a uma postura de interatividade. Ninguém pode cultuar no lugar de outro, não posso e não vou cultuar a Deus por vocês. Trata-se de um dever pessoal e intransferível. Podemos orar por alguém, interceder por ele, mas não podemos cultuar em seu lugar, nunca. Assim sendo tenho encontrado e certamente você já deve ter presenciado cultos com as mais variadas atrações: coreografias, danças, jograis, cantatas, corais, orquestras, peças teatrais (às vezes até com marionetes). Concordo com a "boa intenção", entretanto o que tem acontecido é se perder o foco, o motivo de estarmos reunidos na igreja, estamos reunidos para adorar ao  Senhor Deus e não para sermos entretidos  para que nos sintamos alegres por estarmos ali. O culto deve ser encarado como um sacrifício oferecido a Deus; o que não deve ser entendido como algo doloroso, penoso, e sim como algo extremamente agradável sim.  Paulo nos orienta a apresentar nossos corpos a Deus como um sacrifício puro, santo e agradável, pois isto se constitui em nosso culto racional (Romanos12 v.1). Com todas estas atividades temos tido cada vez mais "atrações" e menos palavra, muito louvor e menos palavra. Entendo que existem diferentes "tipos" de culto, mas apenas uma forma de cultuar a Deus. Adoramos a Deus com louvor (hinos, cantatas, corais) afinal louvor significa elogio, elogiar a Deus pelo que fez, tem feito e vai fazer em nossas vidas. Adoramos a Deus com coreografias, danças e peças teatrais às vezes sim e muitas vezes não; como assim, muitas vezes não? Explico: muitos tem criado "Ministérios" de coreografia, de dança, de teatro e nestes "ministérios" a adoração vai ficando para trás e dando lugar à arte. Concordo que existem sim adoradores nestes ministérios, porém muitos dos "ministérios" que existem foram criados para "atrair" os ímpios com atividades encontradas lá fora. Tipos de culto existem, formas de culto não existem e não devem existir. Por exemplo um tipo de culto são os cultos evangelísticos ou cultos públicos que  são cultos dedicados a apresentar Jesus Cristo aos necessitados e aflitos. Ninguém poderá adorar a um Deus desconhecido. Para que recrutemos adoradores para Deus, precisamos apresentá-Lo como Alguém digno de receber nossa adoração. E como o faremos? Da mesma forma como Jesus Cristo fez no passado. Ministrando de acordo com a necessidade das pessoas. Elas precisam de cura, libertação, prosperidade, união familiar, e tudo o que só Deus pode promover na vida daqueles que O buscam. Para estimular o interesse das pessoas em buscar de Deus a solução de seus problemas. Deve-se evitar o uso de certos termos e jargões que somente os crentes entendem. As canções devem girar em torno do tema da reunião, e conter um tom evangelístico.Existem outros tipos que conhecemos, por exemplo: de Libertação, de Adoaração, de Oração, de Doutrina e de Departamentos; entendam "tipos" e não formas. Nestes cultos nos reunimos para adorar a Deus e viemos com um propósito. Deus não precisa de nossa ajudar para convencer o pecador a estar na igreja, nem ao crente para estar nos cultos Ele enviou o Espírito Santo para convencer o pecador e impulsionar o crente a adorar a Deus. Que o amor de Deus que excede todo o nosso entendimento seja derramado sobre a sua vida e de sua família em nome de Jesus Cristo. Amém!